14 de setembro de 2014

Eleições 2014: Militar, encontre um candidato pra chamar de seu e VOTE!

Publicado originalmente em 1º de setembro

O apronto operacional e uma história da velha Cavalaria.

A foto abaixo é de 11 de agosto, no quartel do 9º Batalhão Logístico (Santiago-RS). Trata-se do apronto operacional para a Operação Guarani 2014.
Imagem: Cabo Araújo (CMS)
A imagem trouxe-me recordações (seriam assombrações?) do velho 14 e do tempo que passei envolvido em 'operações' como essa, que seguiam sempre a mesma cronologia: plano de chamada de madrugada (num tempo em que não existiam celulares e telefones fixos eram raros), deslocamento para o quartel, preparação do equipamento, montagem do dispositivo e horas e mais horas em pé, no pátio, esperando a chegada dos membros do 'escalão superior', entidades supranormais que, manhã já adiantada, desembarcavam de uma Veraneio vinda de Bagé.
Aí, os estrelados, munidos de suas temidas pranchetas, passavam a caminhar por entre as frações, acompanhados do S/3, comandantes de esquadrão e pelotões - todos tão obsequiosos quanto encagaçados.
Era um tempo em que se preenchiam umas fichinhas para sinalizar o material que faltava:
- Vale uma marmita; vale uma faca de trincheira; vale um porta-curativos; etc.
As viaturas faltantes eram representadas com giz, no chão (é fato!): vale uma VTR 2,5 Ton; vale uma VBR EE-9 Cascavel; e por aí vai. Coisa de alto nível, tá pensando o quê?!
O estojo de material de costura  não podia faltar de jeito nenhum! Por algum motivo que até hoje desconheço, era sempre cobrado pelos temidos inspecionadores. Ai do militar que não tivesse em sua mochila linha, agulha e botões.
Mas, vez por outra, haviam compensações.
Numa dessas empreitadas, estava um oficial 'com Kolynos' - os mais antigos lembrarão do creme dental cuja marca era idêntica ao símbolo da ECEME - a inspecionar um pelotão quando abordou o sargento adjunto que, para sua desgraça, era meu amigo Moreira, que sempre tinha respostas ferinas e prontas. Como se fosse obrigação do militar, indagou, ríspido:
- Cadê o relógio de pulso, sargento?
O cavalariano nem piscou. Tomando a posição de sentido, respondeu:
- O subtenente ainda não tem para 'pagar' aos sargentos, major!
E voltou à posição de descansar, sob o olhar atônito dos oficiais do regimento e ante a cara de paisagem do intrépido inspecionador. Este, na falta de palavras, achou que era um bom momento para ir ao banheiro. E assim fez.

Dilma estende permanência do Exército na Maré e lamenta morte de comandante de UPP

Os militares ficarão no Complexo da Maré até dezembro; Pezão comemora decisão

Rodrigo Teixeira, do R7
A presidente Dilma Rousseff esteve na tarde desta sexta-feira (12) no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, e assinou um documento de permanência das Forças Armadas naquele conjunto de favelas até dezembro deste ano. Depois da assinatura, Dilma lamentou a morte do comandante da UPP Nova Brasília, Uanderson Manoel da Silva, durante um tiroteio no Complexo do Alemão, também na zona norte do Rio, no fim da tarde de quinta-feira (12).
— Não podemos deixar que essa morte seja em vão. A morte dele nunca será esquecida. Vamos continuar e não desistir dessa política de enfrentamento pela paz. Quero que todos os homens que morreram em busca pela paz não sejam esquecidos. Não vou citar o nome de ninguém. Mas quero homenagear a todos. Manifestar o meu imenso pesar por todos que morreram nessa guerra.
Estiveram com Dilma na Maré o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o ministro da Defesa, Celso Amorim. A presidente comentou ainda que irá levar modelos de segurança aplicados no Rio para outros Estados:
— O que renovamos aqui hoje foi adotado em outros estados e tenho muito orgulho desse nível de integração. Isso possibilitou a criação de doze centros de comando e controle também nas doze cidades-sede da Copa do Mundo. Hoje eu acredito que conseguimos replicar o modelo realizado no Rio. Os 27 Estados vão ter um centro de comando e controle, que integra todas as forças de segurança em um mesmo local. Vamos combater o tráfico e o tráfego de droga, e não podemos agir sem integrar com os Estados.
Leia também:
RJ:Pezão quer manter Exército na Maré até dezembro.
Pezão afirmou que a permanência do Exército na Maré permitirá que o Rio de Janeiro reforce a segurança em outras áreas do Rio.
— A renovação desse contrato até dezembro vai garantir que nós tenhamos um aumento no policiamento da região metropolitana. Essa integração do governo estadual com o federal é fundamental, das Forças Armadas com a nossa segurança pública do Estado. Sem essa integração nada do que foi realizado poderia ser feito.
Paes também elogiou a integração entre município, Estado e governo federal.
— Ninguém fez pelo Rio mais que essa parceria. A Maré é uma cidade dentro de outra cidade, são 100 mil pessoas aqui. Só é possível com a parceria entre as três esferas de governo como estamos fazendo. Nesse momento político atual, as forças do mal se assanham. E nosso desafio é continuar um trabalho de pacificação, que está dando certo na área da segurança, para garantir que serviços cheguem a esses locais.

Assista ao vídeo sobre a morte do comandante Uanderson Manoel da Silva:


R7/montedo.com

Soldado do Exército é preso por tráfico de drogas em Porto Alegre

Imagem ilustrativa
Ação ocorreu na Restinga, na zona sul de Porto Alegre

Uma ação de rotina da Brigada Militar prendeu quatro pessoas por tráfico de drogas na noite desta sexta-feira em Porto Alegre. A ação ocorreu na Restinga na zona sul da cidade. Conforme a Brigada Militar, os policiais abordaram um veículo suspeito e verificaram que se tratava de um táxi clandestino.
No carro, estavam o condutor e outras três pessoas, incluindo um homem de 22 anos, que é soldado do Exército. Os policiais apreenderam cerca de 250 gramas de maconha, além de dinheiro. O motorista alegou que receberia R$ 8 para transportar o trio com drogas. Todos foram encaminhados para a 3ª DPPA da Capital.
CORREIO DO POVO/montedo.com

13 de setembro de 2014

Batida com ônibus do Exército deixa 19 militares feridos e um civil morto no Sul de MG.

Veículo, que prestava serviço para a Guarda da Presidência da República, colidiu contra a lateral de outro veículo; motorista do caminhão envolvido na colisão morreu na hora

CAROLINA CAETANO
Um grave acidente com um ônibus do Exército deixou 19 militares feridos e um motorista morto, nessa quinta-feira (11), na MG-050, em Itaú de Minas, no Sul de Minas. A equipe prestava serviço para a Guarda da Presidência da República.
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar Rodoviária, o acidente aconteceu na altura do KM 372, por volta de 20h30, depois que o ônibus bateu na lateral de um caminhão.
O motorista contou que seguia pela MG-344 com o tráfego livre. Ao iniciar a conversão para entrar na MG-050, ele visualizou o caminhão, mas não conseguiu frear, vindo a colidir contra o outro veículo.
Com o impacto da batida, o motorista do caminhão, Adão Genésio Moraes, de 49 anos, morreu na hora.
“Ao todo, 19 militares ficaram feridos sendo que 18 tiveram ferimentos leves e foram socorridos para um hospital de Itaú de Minas. Já um soldado teve ferimentos mais graves e precisou ser encaminhado à Santa Casa de Misericórdia de Passos, na mesma região”, explicou o soldado Jorge Soares.
Ainda segundo o policial, o ônibus seguia para São Sebastião do Paraíso. Após os trabalhos da perícia, o corpo de Moares foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Passos.
A reportagem de O TEMPO tentou contato com um representante da Guarda Presidencial, mas ninguém foi localizado para comentar o caso.
O TEMPO/montedo.com

Tenente do Exército morre no MS. Suspeita é de gripe A.

Tenente Valdir de Oliveira Palmieri 
(Foto: Arquivo Pessoal)
Militar morre 48h após passar mal e Exército investiga causa
Valdir de Oliveira começou a passar mal na terça-feira (09) e morreu nesta madrugada.

GABRIEL MAYMONE
O farmacêutico 2º tenente Valdir de Oliveira Palmieri, de 27 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (12), no Hospital Militar de Campo Grande, com suspeita de gripe A.
O Exército, por meio da assessoria de comunicação informou ao Portal Correio do Estado que as causas da morte estão sendo apuradas. O médico disse que o paciente chegou com quadro grave de insuficiência respiratória. Os profissionais não sabem se a causa é bacteriana ou viral. Amostras foram coletadas e encaminhadas ao Laboratório Central Municipal de Campo Grande (Labcem). O resultado deve sair dentro de uma semana.
Bioquímico da Seção de Saúde do 10º Regimento de Cavalaria Mecanizado, em Bela Vista (MS), Valdir começou a passar mal na terça-feira (09) e, após realizar alguns exames, foi recomendado que fizesse a complementação dos mesmos em Campo Grande.
Conforme nota oficial do comando do 10º Regimento de Cavalaria Mecanizado, o militar teve agravamento do quadro clínico nesta quinta-feira (11) e foi transferido para o Hospital Militar de Campo Grande, onde não resistiu e morreu. O militar deu entrada na UTI às 13h40min e morreu à meia-noite.
Valdir era natural do Distrito de Culturama, no município de Fátima do Sul (MS).
CORREIO DO ESTADO/montedo.com

Ex-jogador e comentarista do SporTV, Roger marca presença em torneio de futebol da Minustah.

BRABAT REALIZA CAMPEONATO DE FUTEBOL ENTRE OS INTEGRANTES DOS CONTINGENTES QUE COMPÕEM A MINUSTAH
Ex-jogador Roger participou da cerimônia (Foto: Com Soc do BRABAT 20 / EB)
Porto Príncipe (Haiti) – No dia 6 de setembro, o Batalhão de Infantaria de Força de Paz (BRABAT 20) realizou a final do FUTKEEPER, um campeonato de futebol entre os integrantes dos contingentes militares que compõem a MINUSTAH.
A competição teve início em 8 de agosto e constituiu-se em uma excelente oportunidade de congraçamento entre os participantes.
Todas as subunidades do BRABAT participaram da competição, incluindo o Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais. Além disso, também enviaram equipes a Companhia de Engenharia de Força de Paz do Brasil (BRAENGCOY) e os contingentes das Nações Amigas que atuam no Haiti: CHIECUENGOY, SRIBAT, PARENGCOY, PERCOY, ARGAVN, GUAMPCOY, URUBAT e BOLCOY.
Equipe campeã (Foto: Com Soc do BRABAT 20 / EB)
Sagraram-se campeões do FUTKEEPER: em primeiro lugar, a 3ª Companhia de Fuzileiros de Força de Paz do BRABAT; em segundo lugar, a equipe da PERCOY (Companhia do Peru); e, em terceiro lugar, a 4ª Companhia de Fuzileiros de Força de Paz do BRABAT. Participaram da cerimônia de encerramento o Force Commander da MINUSTAH, General de Divisão José Luiz Jaborandy Junior, e o ex-jogador de futebol Roger Flores, que se encontrava no Haiti integrando uma equipe do Canal SporTV.
defesanet/montedo,com

Incêndio atinge stand de tiro em batalhão do Exército em Manaus

Incêndio atinge vegetação no 1º Batalhão de Infantaria de Selva do Amazonas
Conforme informações do Corpo de Bombeiros, o fogo pode ter sido ocasionado pela pólvora das armas dos militares no campo de treinamento
Antes da ocorrência, um grupo de soldados realizava treinamento de tiro no local.
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Danilo Alves / portal@d24am.com
Manaus - Um incêndio ocorreu na manhã desta quinta-feira (11), em uma vegetação dentro do 1º Batalhão de Infantaria de Selva do Amazonas (1º BIS), bairro São Jorge, zona oeste de Manaus. O fogo já foi controlado.
De acordo com informações da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, o local do incêndio fica próximo ao campo de treinamento de militares do exército. Antes da ocorrência, um grupo de soldados realizava treinamento de tiro. O incêndio, pode ter sido ocasionado pela pólvora das armas dos militares.
O horário de acionamento dos bombeiros foi por volta das 11h30 e o tempo resposta foi de sete minutos.
D24am/montedo.com

Arquivo do blog