22 de outubro de 2014

Por que eu 'tô' na guarda?

Muito bom!!!

'Apagão aéreo': STM condena controladores de voo por motim.

Crime de motim
Em novo julgamento, STM mantém condenação de controladores de voo

O Superior Tribunal Militar manteve a condenação de oito militares da Aeronáutica, acusados do crime de motim, a 4 anos de prisão. Eles participaram da paralisação ocorrida em março de 2007 que parou o tráfego aéreo do país e ficou conhecido como “apagão aéreo”. Os militares também serão excluídos das Forças Armadas.
Em março deste ano, o Tribunal já tinha decidido no mesmo sentido. Porém, o julgamento da apelação foi anulado pela própria Corte, depois de um recurso de embargos de declaração impetrado pela defesa. O advogado de seis dos acusados entrou com o recurso informando, entre outras coisas, que não tinha sido informado da data de apelação no STM. O tribunal acatou o recurso e marcou novo julgamento.
Ao julgar novamente o caso, desta vez com a presença dos advogados, os ministros do STM mantiveram a sentença da primeira instância. Em outubro de 2012, a primeira instância da Justiça Militar da União, em Curitiba já tinha condenado os oito controladores de voo pelo crime previsto no artigo 149 do Código Penal Militar.
Os cinco suboficiais e os três sargentos da Aeronáutica ocupavam as funções de supervisores dos demais controladores de voo e foram denunciados por terem se negado a obedecer às ordens do comandante do Cindacta II, sediado na capital do Paraná, para não interromper o controle aéreo. Os militares tinham a intenção de se juntar aos movimentos já iniciados em Brasília e Manaus.
No primeiro julgamento, o ministro Artur Vidigal de Oliveira concluiu que a paralisação ficou configurada, assim como a conduta ilícita dos militares de se reunirem e decidirem desobedecer às ordens superiores. Para Artur Vidigal, o delito de motim atribuído aos acusados está previsto no artigo 149, III, primeira parte, do CPM.
“Não há como negar que a 'conspiração' de fato ocorreu. Entre os controladores de voo do Cindacta II, existia uma liderança composta pelos mais antigos que, coordenada com os líderes do movimento em Brasília, incitou os demais ao motim. Tais movimentos jamais existiriam espontaneamente”. Com informações da Assessoria de Imprensa do STM.
ConJur/montedo.com

RS: formatura reúne em Santa Maria 1,2 mil militares que vão ao Haiti

Batalhão é treinado desde julho na cidade da Região Central gaúcha.
Do total, 332 são militares de Santa Maria e 786 de outras cidades gaúchas.
Formatura de apresentação ocorreu em Santa Maria, RS (Foto: Bernardo Bortolotto/RBS TV)
Formatura de apresentação ocorreu em Santa Maria, RS (Foto: Bernardo Bortolotto/RBS TV)
Bernardo Bortolotto 
Da RBS TV
Uma formatura em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul, reuniu 1,2 mil militares que vão integrar a Força da Paz no Haiti. Eles se apresentaram ao comandante militar do Sul, general Antonio Hamilton Martins Mourão, no 29º BIB.
O batalhão está sendo treinado desde julho deste ano. Até o fim de semana os militares vão participar de treinamentos nas ruas da cidade. Do total, 332 são militares de Santa Maria e 786 de outras cidades gaúchas. Os militares embarcam em novembro para a ação no país caribenho.

KC-390: Embraer apresenta protótipo do maior avião brasileiro.

Setor aéreo
Maior aeronave desenvolvida e produzida no Brasil é resultado de um acordo de US$ 2 bilhões com a Força Aérea Brasileira (FAB)
A Embraer apresentou nesta terça-feira o primeiro protótipo do cargueiro KC-390, o maior avião já desenvolvido e produzido no Brasil. A aeronave de transporte de tropas e cargas e de abastecimento em voo, com capacidade de transportar até 26 toneladas de carga a 870 quilômetros por hora, pode realizar missões como busca e resgate e combate a incêndios florestais.
Novo Cargueiro KC-390 apresentado pela Embraer, a maior aeronave desenvolvida e produzida no Brasil
O KC-390 é resultado de acordo de 2 bilhões de dólares fechado em 2009 com a Força Aérea Brasileira (FAB), envolvendo a montagem de dois protótipos. A FAB assinou em maio deste ano contrato firme de 7,2 bilhões de reais por 28 unidades do cargueiro, que substituirão os aviões Hercules C130. "É um projeto de Estado.Tudo aquilo que fazemos com os velhos (cargueiros) Hercules, que estão se aposentando no mundo inteiro, poderemos fazer com o KC-390", afirmou em discurso o ministro brasileiro da Defesa, Celso Amorim, referindo-se às aeronaves fabricadas pela companhia norte-americana Lockheed.
Novo Cargueiro KC-390 apresentado pela Embraer, a maior aeronave desenvolvida e produzida no Brasil
A Embraer também tem cartas de intenção para a venda de 32 unidades do KC-390 para Argentina, Portugal, República Theca, Colômbia e Chile, sendo que os três primeiros países são parceiros industriais no desenvolvimento do cargueiro.
"O avião foi apresentado ao mercado hoje e vai fazer o primeiro voo até o fim deste ano. Existe expectativa de que algumas conversas que estamos tendo, vamos transformar em algo concreto", disse o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider. "Tínhamos aqui (na apresentação do primeiro protótipo do avião) representantes de 32 países. Nossa expectativa é muito positiva, o avião deve gerar exportações importantes para o Brasil". O executivo não deu detalhes sobre o valor da aeronave e acrescentou que o preço depende da configuração definida pelo cliente.
Novo Cargueiro KC-390 apresentado pela Embraer, a maior aeronave desenvolvida e produzida no Brasil
O KC-390 passará por testes em solo antes de realizar os primeiros voos teste até o final do ano. Em seguida, terá início a campanha de ensaios de voo de desenvolvimento e certificação da aeronave. A Embraer estima demanda de 700 unidades de cargueiros do porte do KC-390 ao longo dos próximos 15 anos. A primeira entrega do KC-390 está prevista para o segundo semestre de 2016. A aeronave ajudou a catapultar a carteira de pedidos da Embraer em mais de 20% entre junho e setembro, para o recorde de 22,1 bilhões de dólares.

Outras utilidades
A Embraer avalia a possibilidade de desenvolver versões do KC-390 para outros fins que não militares, especialmente para indústrias de petróleo e de mineração. Cargas civis também poderiam ser atendidas eventualmente. "É muito difícil ter um avião novo competitivo, porque as empresas de carga civil costumam usar aviões de passageiros de meia vida adaptados para carga", disse o diretor do programa KC-390 na Embraer Defesa e Segurança, Paulo Gastão. Ele acrescentou que qualquer uso não militar do KC-390 será avaliado no futuro, já que atualmente a empresa está totalmente concentrada em entregar o avião para as missões militares encomendadas pela FAB.
(Com agência Reuters)


Veja/Embraer/montedo.com

Paraquedismo completa 217 anos

André-Jacques Garnerin realizou o primeiro salto de paraquedas em 1797
Primeiro salto de paraquedas: André-Jacques Garnerin desceu em direção à terra em Paris Foto: Wikimedia
Primeiro salto de paraquedas: André-Jacques Garnerin desceu em direção à terra em Paris
Foto: Wikimedia
Em 22 de outubro de 1797, André-Jacques Garnerin, então com 28 anos, pulou de um balão em pleno movimento a mais de 900 metros de altura com nada para prevenir sua queda além de um tecido de seda com sete metros de comprimento. Um salto para a morte? Não. Era a invenção do paraquedas, naquela época ainda parecido com um guarda-chuva gigante. O primeiro salto de paraquedas da história foi realizado no Parc Monceau, em Paris, e passados 216 anos se tornou um esporte – e um hobby – para entusiastas de todo o mundo.
Ao atingir a altura esperada, o engenheiro francês cortou a corda que prendia o balão à sua cesta, automaticamente abrindo o paraquedas. Isso fez com que André-Jacques Garnerin caísse em direção ao chão ainda dentro da cesta, com nada além daquele pano de seda entre ele, o céu e a terra. O paraquedas se mostrou capaz de reduzir a velocidade do salto e permitir uma aterrissagem segura – apesar de seu inventor ter enfrentado problemas para voltar ao solo. Os princípios básicos dessa invenção permanecem inalterados até hoje.
O primeiro salto de paraquedas foi, portanto, feito dentro de uma gôndola, enquanto o balão que a segurava continuou subindo pelos céus. E a descida não foi nada tranquila. A cesta balançou violentamente enquanto seguia seu caminho esperado, na tentativa de voltar à terra. A aterrissagem foi turbulenta, e o objeto ficou muito danificado. Ainda assim, Garnerin foi capaz de provar que sua ideia funcionava, e conseguiu pousar sem ferimentos.
Depois do salto, o francês – um entusiasta do balonismo, da aviação e do paraquedismo – recebeu o título de "aeronauta oficial da França". Ele se tornou uma figura reconhecida internacionalmente após o feito. Junto com sua mulher, Jeanne Genevieve Labrosse (também uma balonista, e a primeira paraquedista da história), participou de voos em países como a Inglaterra no início do século 19. André-Jacques Garnerin morreu aos 54 anos em Paris, no dia 18 de agosto de 1823, enquanto trabalhava na criação de mais um balão.
Terra/montedo.com

21 de outubro de 2014

Acidente com caminhão do Exército deixa 3 mortos na Fernão Dias em MG

Segundo a polícia, cerca de 29 pessoas ficaram feridas em Campanha.
Dois militares morreram no local e um terceiro a caminho do hospital..
Caminhão com militares tombou e deixou vítimas na Fernão Dias (Foto: Polícia Rodoviária Federal)
Caminhão com militares tombou e deixou vítimas na Fernão Dias (Foto: Polícia Rodoviária Federal)
Do G1 Sul de Minas
Pelo menos três pessoas morreram e várias ficaram feridas em um acidente na tarde desta terça-feira (21) envolvendo um veículo do Exército e um caminhão carregado com papel na Rodovia Fernão Dias, próximo a Campanha (MG). Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o caminhão do Exército de Jundiaí (SP) seguia para Três Corações (MG) quando rodou na pista e capotou. O caminhão com papel não conseguiu parar e bateu.
Caminhão carregado com papel também se envolveu em acidente na Fernão Dias (Foto: Polícia Rodoviária Federal)
Caminhão carregado com papel também se envolveu em acidente na Fernão Dias (Foto: Polícia Rodoviária Federal)
Ainda segundo a polícia, cerca de 29 pessoas ficaram feridas. Duas vítimas morreram no local e uma a caminho do hospital. Conforme o Corpo de Bombeiros, as vítimas graves foram levadas para o Hospital São Sebastião, em Três Corações e o Hospital Bom Pastor, em Varginha (MG).
Por causa do acidente, conforme a concessionária que administra a rodovia, a pista ficou totalmente interditada. No sentido Belo Horizonte (MG), foi registrado um congestionamento de 10 quilômetros. Já no sentido São Paulo (SP), apenas uma das faixas foi interditada e chegou a registrar 2 quilômetros de congestionamento, mas a pista foi liberada por volta das 18h30.
G1/montedo.com

Eleições 2014 – Cerca de 15 mil militares das Forças Armadas vão atuar no segundo turno.

(IMAGEM: FAB)
O Ministério da Defesa mobilizou cerca de 15 mil militares das Forças Armadas para atuar no segundo turno das eleições de 2014.
Segundo o Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), órgão da Defesa que coordena a operação, 280 localidades vão contar com auxílio dos militares em 15 estados da Federação.
Os estados que receberão os militares apresentaram solicitação junto aos tribunais regionais eleitorais (TREs), que as encaminharam para análise e deliberação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Coube ao TSE acionar o Ministério da Defesa.
Ao todo, 89 localidades receberão apoio logístico para entrega de urnas e transporte de pessoal da Justiça Eleitoral nos estados do Acre (42), Amapá (05), Mato Grosso do Sul (04), Rondônia (04) e Roraima (34).
Além disso, 191 municípios terão suporte de efetivos para garantir a votação e apuração do pleito nos seguintes estados: Amazonas (18), Maranhão (04), Mato Grosso (12), Pará (57), Paraíba (02), Piauí (38), Rio de Janeiro (01), Rondônia (12), Rio Grande do Norte (37), Sergipe (06) e Tocantins (04).
Outras 16 requisições de apoio para garantir a realização segura das eleições encontram-se em fase de julgamento no TSE: Rio Grande do Norte (10), Paraíba (01) e Ceará (05).
O apoio permitirá que os eleitores possam exercer sua cidadania pelo voto em locais isolados e de difícil acesso, bem como assegurar a normalidade da votação e apuração do pleito em municípios indicados pelo TSE.
Além dos 15 mil militares envolvidos na operação, as Forças Armadas farão emprego de aeronaves, helicópteros, barcos, caminhões e veículos leves.
De acordo com o chefe da Seção de Operações Complementares, comandante Walter Marinho de Carvalho Sobrinho, a colaboração da Defesa nas eleições, ao longo dos anos, tem sido fundamental para a inclusão de toda a população brasileira no processo democrático, garantindo o direito constitucional do voto.
“As operações também atestam a capacidade das nossas Forças Armadas em atuar em qualquer lugar do território nacional, bem como sua prontificação em atender ao chamado de nossa sociedade”, afirma.
O apoio militar à realização das eleições é previsto constitucionalmente e pela legislação ordinária. As regras de engajamento das Forças Armadas foram definidas em julho último, quando o ministro da Defesa, Celso Amorim, e o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, assinaram acordo de cooperação com as regras de engajamento dos militares no pleito de 2014.
Com informações Assessoria de Comunicação – Ministério da Defesa
Agência Brasil/montedo.com

E aí, já comprou seu calendário para o ano que vem?

Salt Lake City (USA) - A Guarda Nacional de Utah está investigando o uso da base de Camp Willians para a realização do Hot Shots Calendar 2015. No vídeo promocional do tradicional calendário britânico, garotas passeiam em blindados e jipes e atiram com metralhadoras com a ajuda de soldados americanos.


Segundo o comando da Base, não houve autorização oficial para a realização das fotos na instalação militar. 

Confira o vídeo:


(com informações da FOX 13 - Salt Lake City)

MPM pede condenação de dois oficiais e um subtenente por corte irregular de árvores

PJM CURITIBA REQUER CONDENAÇÃO EM CORTE IRREGULAR DE ÁRVORES
Divulgação IPE (Imagem ilustrativa)
Curitiba (PR) - A Procuradoria de Justiça Militar em Curitiba apresentou as alegações escritas requerendo a condenação de três militares (capitão, tenente e subtenente) do Exército e cinco civis envolvidos no corte irregular de árvores da 2ª Companhia de Suprimentos do 5º Batalhão de Suprimento, no município de Palmeira/PR. Os envolvidos foram denunciados pela pratica do crime de peculato, art 303 do Código Penal Militar, tanto na forma consumada como na tentada.
De acordo com o apurado, entre 2002 e 2004, quando comandou a 2ª Cia Sup, o capitão denunciado, sem qualquer autorização de seus superiores hierárquicos, posto que a subunidade não possuía autonomia administrativa, autorizou a extração de grande quantidade de árvores de Araucária, Pínus e Eucalipto daquela região.O prejuízo estimado à União pela extração irregular é superior a R$ 428 mil.
A denúncia do MPM narra diversos episódios de corte de árvores e retirada de toras de dentro da subunidade, inclusive em áreas de preservação permanente. A prova técnica atesta a derrubada de ao menos 88 árvores de Araucária, 1.070 eucaliptos e 607 Pínus entre os anos de 2002 e 2004. Desse quantitativo, apenas 31 Eucaliptos, 21 pinus e oito araucárias foram cortados com autorização.
Em depoimento, o capitão alega que autorizou o corte das árvores em benefício da Organização Militar e que reverteu os valores oriundos da venda das toras também em proveito da subunidade. Contudo tais fatos não foram verificados nas investigações. Ainda em seus relatos, ele informa que a extração da madeira iniciou-se em fevereiro de 2002, para supostamente prevenir incêndios que ocorriam próximo à rede elétrica, após contatos mantidos com a Companhia Paranaense de Energia (COPEL).
Já os civis denunciados, estão ligados à madeireira que recebia as toras retiradas da 2ª Cia Sup.
Para o MPM, com base nos fatos narrados e nas provas produzidas, não há como concluir em sentido diverso à procedência integral da denúncia. “Não se pode crer que quaisquer dos denunciados assim o fez por ingenuidade ou obediência hierárquica. Buscavam, sim, o lucro oriundo da facilidade que possuía o capitão, como comandante da Subunidade, em conferir um aparente grau de legalidade às condutas, sob as escusas da proteção da rede elétrica ou construção do ‘para-balas’, escreve o membro do MPM nas alegações escritas.
A Auditoria da 5ª Circunscrição Judiciária Militar, em Curitiba-PR, deve agendar nos próximos dias a data para realização do julgamento.
MPM/montedo.com

Arquivo do blog

Real Time Web Analytics